21 julho 2016

Recebi e não gostei, posto ou não posto?


Nessa nossa blogosfera recebemos de tudo pra fazer resenha no blog, desde que dentro da gama de assuntos do nosso blog (e isso nem sempre né? Já vi tanto blog literário fazendo resenha de tempero, oq), e cedo ou tarde vamos enfrentar uma questão moral; recebi um produto, testei, e não gostei. E agora? Posto ou não posto?

Vamos partir da premissa de que postar e mentir que o produto é bom, simplesmente pra agradar a marca, é uma atitude inconcebível e não é uma opção. Vamos usar a cabecinha, porque mentir numa resenha não faz o menor sentido; se a marca te mandou um produto pra ser testado e resenhado, é mais que óbvio que ela o fez porque sabe que você tem leitores para influenciar; quão desastroso seria mentir que aquele creminho miraculoso sumiu com toda a sua acne em uma hora como o mesmo prometia, daí seu leitor vai lá e compra na maior esperança e PÁ derrete a face do cidadão (oi, to sendo dramática para efeitos).

A marca perde qualquer credibilidade que ainda tinha (mesmo com um creme que derrete pele, vai saber) com o público que sua gafe alcançar, e você perde ainda mais que ela sua credibilidade com seus leitores. Então vamos repetir pra grudar:

Não vou mentir numa resenha de produto!

Ok, agora que já estabelecemos a parte mais óbvia, vamos dar continuidade.

Eu quis fazer esse post porque um tempo atrás (bastante tempo mesmo, o blog ainda era beeeeem ativo, ok? ok) aconteceu uma situação do tipo comigo que me deixou pensando, sobre o que é o certo e o que é o moralmente certo.

Recebi a terceira colaboração de uma determinada marca. A primeira e a segunda correram lindamente, os produtos foram 100% aprovados e muitos deles eu ainda uso até hoje. Porém, contudo, todavia, o terceiro recebido foi nada mais nada menos que um kit de cuidados para cabelos cacheados.

Já fiquei com um pé atrás, naturalmente, porque aquela marca nunca tinha produzido uma linha para cachos e quem tem cachos sabe, fios enrolados não são nada fáceis de cuidar. É uma verdadeira maratona comercial até a gente achar um produto que de fato funcione! Eu por exemplo hoje em dia uso quase que exclusivamente 3 marcas nos cabelos apenas... Todas testadas previamente com afinco e pra chegar nelas, foi muita dor de cabeça com fios quebrados e dinheiro jogado no lixo.

E quais as chances de uma nova linha que ainda nem estava disponível no mercado, de uma marca que até então não havia se arriscado no mercado cacheado, dar certo no que já estabelecemos que é um tipo de cabelo bem difícil de cuidar?

Como boa blogueira aventureira que sou, fui e testei a linha completa.

Resultado: se meu cabelo fosse um organismo vivo (e não to dizendo que não é, ele já tentou me enforcar algumas vezes) digamos que naquele momento ele seria uma forma mais primitiva e raivosa do meu cabelo normal.

As pontas quebraram e espicharam; os cachos antes em formato de parafuso, agora tinham a forma de um cabelo frizado com ondinhas tipo miojo com prancha dos anos 90. Eu não to exagerando. Além do frizz em si que tava se atirando pra tudo que era lado. Sem brilho. Enfim, uma confusão. Parecia que ao invés de uma linha de 5 produtos de hidratação, eu tinha usado 3 litros de shampoo anti-resíduos e enxugado o bendito com uma toalha emborrachada. Ficou muito muito ruim.

Depois de reverter o quadro usando a receitinha que mostrei nesse post aqui, começou meu dilema. Q q eu vo faze mds

Enrolei uns dias pensando em como sequer começar essa resenha, que no final seria o pesadelo publicitário de todo fornecedor; alguém dizendo que testou seu produto e que ele não é nada do que ele prometeu. Do jeito que estava eu cheguei em duas conclusões:

  1. Eu faço a resenha de forma sincera, porém não tão bruta nem gráfica, e sempre atentando pra possibilidade de que o que funciona pra um cabelo, talvez não funcione pra outro. Mas isso poderia resultar na marca ficando ressentida e não mais me mandando nada pra resenhas, sendo que outras linhas deles como eu já disse aqui, adoro e uso até hoje (eu sei que não parece um comportamento profissional, criar uma birra com uma blogueira, mas vocês ficariam surpresos. CONHEÇO HISTÓRIAS e normalmente elas tem apenas a ver com representantes locais mau preparados, e não com as marcas em si).
  2. Eu não faço a resenha. Aviso o representante que me enviou a linha, o motivo pelo qual eu não faria o post. Vida que segue.

Apesar de não ter gostado muito, acabei ficando com a opção dois para evitar dor de cabeça e assumindo que talvez, como falei lá em cima, esse resultado fosse só no meu cabelo, e que eventualmente apareceria outra blogueira testando a mesma linha com resultados positivos. E claro, me lasquei porque o resultado foi exatamente o mesmo previsto pra opção um. O cara nunca mais quis saber de mim!
O representante leu minha mensagem no whatsapp, não disse mais nada, e não escuto dele desde então.


FAZER O QUE?

Concluí que talvez tivesse sido melhor resenhar do mesmo jeito. Mostrar os resultados com fotos do tratamento e esperar o meteoro chegar, dando o benefício da dúvida de que talvez em outros fios (mesmo no tipo de cacho, o que dá certo num 2B pode não ser tão bom num 3A, por exemplo) o resultado fosse diferente, mas sempre sendo transparente e ainda respeitosa. Só sei que desde então seleciono muito bem as marcas que recebo no blog. Por exemplo, se eu tivesse recebido informações de composição dos produtos antes de poder aceitar o recebimento dele (tinha petrolato, socorro), provavelmente sugeriria á marca enviar mais produtinhos pra pele, que até então haviam dado super certo. Oh well.

Daí fica o dilema moral pra vocês opinarem nos comentários desse post; no recebimento de um produto ruim, é melhor deixar de resenhá-lo e talvez perder a marca, ou resenhá-lo assim mesmo e talvez perder a marca, talvez não... Talvez levar bombardeio de críticas da parte deles e em casos extremos até processinho caso não haja uma escolha minuciosa de palavras na hora de falar que o produto deles fez seu cachorro fugir de casa e levar o gato junto.

O que você faria e como você prevê que a marca reagiria?

Bjos!

Disclaimer: Mantendo e reforçando a parte moral que realmente importa mais que todo o resto; só postar e resenhar como algo positivo, o que de fato for um produto com resultado positivo. Nossos leitores e marcas parceiras agradecem! E aqui no RdN vocês jamais verão alguma coisa resenhada como sendo maravilhosa, a não ser que de fato ela seja maravilhosa. <3

19 comentários:

  1. Bom, eu também optaria pela opção 2, mas já que explicou que o resultado não foi lá significativo, fica difícil, depois de ler seu texto eu acredito que antes de receber é melhor conversar com a marca, saber mais do produto e combinar tipo, " ei se eu não gostar vou fazer resenha mesmo assim ok? 100% sincera sempre" concordam com isso?. Algo assim. Acredito que tudo conversado antes é melhor. Beijos
    www.charme-se.com

    ResponderExcluir
  2. Suelen, penso que uma marca séria e que deseja se desenvolver ao longo do tempo queira receber a resenha mesmo com feedback ruim/negativo, é a forma que ela pode rever onde errou e melhorar seu produto. A resenha nunca deve ser apenas para merchant e vender produto, ela vai muito além disso! As relações entre as marcas e os consumidores mudam a cada dia e é impossível existir uma empresa com 100% de aproveitamento, erros acontecem! Pena que eles não souberam lidar com o seu caso e te deixaram sem uma resposta ):

    ResponderExcluir
  3. Eu costumo mostrar os pontos positivos do produto, falando dos negativos também, de forma não muito grosseira, haha. Mas, se o produto for terrível e não tiver ponto positivo nenhum, opto por não postar nada.
    www.roledecasal.com

    ResponderExcluir
  4. Siim, faltou um diálogo ANTES mesmo. Fora que se eu tivesse sabido da composição dos produtos antes, provavelmente não teria aceitado :(

    ResponderExcluir
  5. Pois é! Agora já aprendi que é melhor postar algo meio desagradável (falando a verdade de forma respeitosa né) do que deixar no ar. Tanto que desde então já fiz resenhas do tipo (isso faz um bom tempo haha) e as marcas nunca deixaram de me seguir e nem de colaborar com o blog. Mas fica a lição pra quem for novo no ramo e se pegar na situação né? Obrigada pelo comentário <3

    ResponderExcluir
  6. Foi esse postar nada que deu ruim miga! Aprendi que é melhor postar em todo caso. Só tendo fé em Deus que a marca tenha escolhido representantes profissionais, né.

    ResponderExcluir
  7. Aí vai da maturidade da marca né! Já tive marca que pediu pra eu mentir em resenha e respondi educadamente que isso ia contra a polícia do blog e comprometia minha credibilidade. Sempre vão ter umas marcas meio sem noção...

    ResponderExcluir
  8. É, eu faria um post falando que comigo não rolou, mas que com outras pessoas talvez daria certo. Cada cabelo é um né? Vai quê....

    ResponderExcluir
  9. Foi o que pensei também Michelly, deu ruim aqui (bem ruim, ruim mesmo, ruim rude), mas sei lá né

    ResponderExcluir
  10. Olá Suelen,

    Sou como você viu.. recebo muitos itens de parceria e já falei em posts que não deu muito certo mas, não recebi nenhuma crítica da empresa ou dos meus leitores. Penso que devemos sim falar a nossa opinião.

    Um beijo,

    www.purestyle.com.br

    ResponderExcluir
  11. Su eu tô na mesma situação, uma marca que eu nunca tinha usado me entregou um produto para teste/resenha e Ôh bichinho ruim. Sério, eu sai do meu low poo abençoado pra testar a budega e meu cabelo ficou uma bostaaa, não formava cacho, ressecou, frizou, triste. Voltei correndo pro low poo pra verificar se o problema era o shampoo e meus cachos formaram como nunca antes. Ainda estou pensando sinceramente se mando um email para a marca contando isso, ou deixo pra lá, pena, eu realmente estava animada para resenhar esse produto :/

    www.faltouacucar.com

    ResponderExcluir
  12. Miga por experiência própria, fala com a marca sim; conta o que houve direitinho e vê no que dá. Se eles tentarem consertar, tipo falar que pretendem alterar a fórmula OU te mandar outro produto pro cabelo SEI LÁ, aí eu diria pra tu esperar receber pra testar de novo. Se eles não ligarem, aí tu resenha assim mesmo, sendo sincera porém sem tacar fogo no produto pra não irritar eles e levar processinho né, vai que.

    ResponderExcluir
  13. Que bacana Fernanda! muito bom mesmo <3 vamos exercer a sinceridade com respeito que é o melhor a ser feito, mesmo!

    ResponderExcluir
  14. Su do céu, isso já me deu tanta dor de cabeça que você não tem noção! E sabe o que aconteceu? Não recebo mais produtos de tão chata que fiquei, haha. Eu tenho recusado quase toda proposta de resenha de produto no meu
    blog ou qualquer tipo de publipost porque já aconteceu de uma vez eu sentir que a marca estava querendo comprar a minha opinião, o que é um CU isso, vamos combinar. Fiquei bem puta, sabe? Além de opinião comprada eles me enviaram texto pronto, o que acho um absurdo (porque vai que esse mesmo texto vai pra alguém? quem se fode sou eu tanto moralmente quanto pelo Google na busca orgânica). Dai eu aceitei o post, mas mudei o texto e coloquei com as minhas palavras e dando a minha opinião. Resultado? Nada de pagamento. ¬¬ Sumiram, EVAPORARAM! Nunca mais achei esse povo. Isso foi há uns 4 anos já. Deletei o post. Tive alguns publiposts desde então com esperança de melhorar, mas confesso que não tenho gostado muito. Não sei quando terei vontade de fazer algo assim novamente, talvez quando for em parceria com lojas/marcas que já conhecia previamente ou de amigos. Menos dor de cabeça na minha vida e fico também mais de boa em criticar de forma negativa (caso eu venha a ter essa opinião sobre tal coisa).



    Honestidade sempre <3 e as marcas precisam reconhecer isso.



    Amei o post, Su! *-*

    ResponderExcluir
  15. Nunca recebi nada que deu errado comigo.
    Até hoje só recebi livros, pois meu blog também é segmentado neles, mas as resenhas de produtos que eu faço todos eu comprei. O que acontece mais comigo é esquecer de postar a resenha kkkkk
    Mas até o momento ainda não rolou, mas esse post foi super informativo!
    Muito bom pra quem tá começando a receber produtos de empresas pra resenhar.

    ResponderExcluir
  16. Foi podre Aninha, e isso de texto pronto então, acho bem anti-ético também. :(

    ResponderExcluir
  17. Oi Su, tudo bem? Isso sim é um deus nos acuda. Mas eu acho que escolheria não postar nada em caso de receber o produto, patrocínio ou sei lá... agora produtos que eu mesma tenha comprado eu postaria... com cuidadinho e educação, claro. Mas em todo caso é uma decisão difícil...

    ResponderExcluir
  18. Suelen, esse post ficou muito bom, e as fotos estão lindas <3

    ResponderExcluir

Respondo todos os comentários!
Mas por favor sem baixaria que disso já basta a autora.
Comentários com discurso de ódio serão ignorados. :*
Obrigada!

Página Anterior Próxima Página Início
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...